quarta-feira, 23 de novembro de 2011

FORÇA DA MATA



O SANGUE QUE CORRE NA MINHA VEIA
E O CORPO EM QUE HABITO
NASCEU DA MINHA MÃE TERRA

O AR QUE RESPIRO
E MEU OLHAR DIANTE DO HORIZONTE ATÉ O INFINITO
NASCEU DA MINHA MÃE TERRA

ELA ME ENSINOU QUE NO AZUL DO CÉU ESTÁ O ALENTO
ELA ME ENSINOU A NÃO TER MEDO DE DIAS CINZENTOS
ELA ME ENSINOU A OUVIR OS SUSSUROS DAS FOLHAS QUE VEM COM O VENTO

SOU FILHA DA MÃE TERRA
ELA ESTÁ EM MIME EU ESTOU NELA
E O QUE EU POSSO FAZER É LUTAR POR ELA

FOI ELA QUEM ME GEROU E ME DEU A VIDA
E NO MOMENTO FAZEM DELA SOFRIDA
CUIDADO, POIS ELA REVIDA E FAZ RECICLAR TODO TIPO DE VIDA.



2 comentários:

Castelo disse...

Carina, tudo bem?? Bom, sou Aeditor Geral e Apresentador do portal cultural Castelo do Poeta e gostaria de saber se é de seu interesse nos ceder uma entrevista. Se sim favor entrar em contato comigo através do e-mail lenjob@castelodopoeta.com.br.
Agradecido,

João Lenjob.

Carina Lopes disse...

OLÁ, GOSTARIA SIM! VOU ENVIAR UM E-MAIL... DESCULPA A DEMORA, POIS TEM UM TEMPO QUE NAO ENTRO AQUI PARA ATUALIZAR.
MEU BLOG ESTA COMO UM RASCUNHO, MAS VOU MELHORAR.
DESDE JA, MUITO OBRIGADA!

EU

Minha foto

A novidade veio dar à praia...

Seguidores